sábado, 17 de abril de 2010

Ave Maria cheia de graxa.

Imagem: Américo Nunes

Ah, eu adoro um domingo. Fico em casa o dia todo só vendo o meu canal. SEN-SA-CI-O-NAL. A programação é tão diversificada, sabia? Tem de tudo. Entretenimento, culinária, esportes. É, meu canal é chic.Chico também gosta. Meu canal é diferente. Ele não mente. Ele não fica nem dentro da televisão. Mas é assim de televisão dentro dele. Meu canal é bom. Me traz bom-bom, jornal pra ler, tira gosto e prato principal. Mas às vezes ele é mal. Me dá medo. Aparece gente morta. Ixi! Viro logo o rosto guando vejo. Sei que não é de seu desejo. Mas fazer o quê? É nessa hora que todo mundo corre pra vê. A audiência dele vai láááá pra cima. Chove de vendedor em cima dele. Tudo fazendo propaganda de remédio, cerveja, óculos. Ixi! Gosto não. Vira uma confusão. Prefiro quando ele me traz as artes do mundo. Lááá no fundo é assim que ele é. Uma tela enorme, cheia de conformes, confins... Ai! Ele é assim. Num é fofo? Sim, sim...às vezes amanhece com cheiro de mofo, mas num deixa de ser fofo. Hehe. Ah! Ele é culto. Me cultua com obras de “Commédia Dell’art”, me fala de René Descartes, até prato “à la carte” já me trouxe. Oxe! É de dá orgulho. Eu me aproveito disso. Mergulho nele e tchibum! Ele me ganha e me banha como se fosse minha mãe...eu fico numa manha só. Meus sentidos ficam tooodos perdidos...adoooro. Viajo no universo desconhecido...adoooro. E quando volto... Cabum! Vejo que ta tudo mudado. Estranho. Cabum! O morro desmoronou. Meu juízo também. Cabum! O povo clama por água e por terra. Cabum! O povo clama a Deus e Deus manda água e manda terra. Cabum! Cabum! É chuva de terra! É guerra! É guerra! Barulho. Tiro. Sirenes. Irene. Irene, Irene? Nããão Irene, você não. Cabum! Cabum! Cabum! Cabou! Meu canal morreu. O morro desceu. Eu quase morri. Eu vi, eu vi. Irene não viu. Chico também não. Chiiiiiicoooooo! Meu canal não é mais chic. Não é mais lindo. Tá rindo?! Tá rindo?! Desce aí seu bosta. Tu gosta, né? Mas ele vai voltar. Vai, vai...zomba da minha fé. Ela é de ferro, pra seu governo. Governo? Hahahaha. Que governo? É inverno, num tem governo. Só quem olha aqui pra baixo é ela. Nossa mãe.

Ave Maria cheia de graxa.
Bendita é tua voz em meu ouvido.
Bendita é tua mão em minha cabeça.
Bendito é teu manto no meu pranto.
Bendito é o canto que vem do mar.
Maldita é a morte que vem me cantar.
Malditos são meus ouvidos que teimam em ouvir.

Maldita é minha cabeça que não para de cantá-la.

Maldito é meu pranto que não para de escorrer.

Vou correr! Vou correr! Eu não posso, eu não posso! Ave Maria cheia de graxa. Não se perde de mim. Me acha. Ave Maria cheia de graxa! Bendita sós voz no meu mundo. Ave Maria cheia de graxa! Bendita! És a voz dos mudos!



Salvem a Ama-zona!


Salvem o Perneta Terra!

19 comentários:

  1. A cada dia melhor... perfeito n vou dizer...
    pra tu continuar escrevendo cada vez mais!! rrsrs

    ResponderExcluir
  2. texto completamente non sense mas fantastico. a TV faz a gente ficar doida assim mesmo e de repente muda tudo e nos da desgosto. O programa acaba e nao se tem aquela alegria.

    ResponderExcluir
  3. o que salva os programas de domingos e os jogos...fora isso nada de bom...gostei do seu modo de escrever se expressa bem...

    ResponderExcluir
  4. Muito, muito, muito bom. Uma ponta de inveja por não escrever assim. Li duas vezes e já está recomendado. Vou dar uma remexida nos posts antigos. Meus parabéns.
    Ave Maria!

    www.estoriasgozadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. nossos sentidos ficam todos perdidos...

    Muito bom... Ave Maria!

    ResponderExcluir
  6. você escreve muito bem! Excelente esse texto, parabéns!

    ResponderExcluir
  7. hehehe.... muito bom. Haja criatividade para fazer um texto assim. Vlw.

    http://escondidin.blogspot.com/2010/04/caminhando-e-sonhando.html

    Boa leitura>

    ;)

    ResponderExcluir
  8. A princípio, quase atropelei as palavras anciosa para saber que canal era esse capaz de promover tanto em uma entediante dia de domingo.

    Depois entristeci-me pela desilusão e até fiquei confusa, confesso. Mesmo assim, maravilhei-me com tamanha poesia e crítica.
    Parabéns! ;)

    ResponderExcluir
  9. HUAHUAHAUHAUA beem pitoresco. hihi
    muito bom, gostei do seu jeito de escrever, bem descontraído ligando um assunto a outro. muito gostoso. Parabéns!!!

    cdÊ Chico?! o.o
    HAHUAHUAH

    XOXO '

    ResponderExcluir
  10. muito bom o texto, parabéns você escreve bem!

    ResponderExcluir
  11. Gostei. Texto bem feito, bem construído e reflexivo.

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Nada ou quase nada salva no domingo...rs
    Parece mais Cabul, Cabul, de tanta barbárie...
    Muito bom seu texto. Bem criativo, crítico e irônico.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito do texto, legal mesmo.
    O conteudo de seu blog é bem interessante, meus parabéns e me desculpe pela invasão.

    Te convido a conhecer o conteudo de meu blog, espero que goste também.
    Abraços!

    Kimura.
    http://kimuratorredevidro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. excelente texto!
    Forma inteligente de retratar todo nosso egoísmo e hipocrisia face à este mundo atroz em que estamos vivendo!
    Bastante criativo, meus parabéns!

    ResponderExcluir
  15. Balaio Furado, estou aqui em uma visita relâmpago, vim lhe convidar a ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (A Continuação de O Chamado)” e deixar o seu comentário.
    Retornarei com melhores modos. Tenha uma boa semana.
    Abraço do Jefhcardoso! http://jefhcardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Rá.

    Meu domingo é mais legal. Eu mudo o canal.
    Desligo e saio pra pegar um "grau".

    Ai ficou horrivel.

    ahahhahahahaha

    bjo e obrigada pelo prazer de ler o seu texto.

    ResponderExcluir
  17. Usar bem a ironia e o humor inteligente com uma pitada de critica social é coisa primorosa de se fazer,e você faz muito bem.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  18. gentiiiiiiiiiiiil

    lhe visitarei mais vezes =*

    ResponderExcluir